Construção em Madeira

Recentemente, fizemos referência às casas passivas – um conceito que possibilita uma poupança energética extraordinária – e ao sistema construtivo em madeira que utilizamos na Moodular.

Agora, aprofundaremos um pouco mais os motivos pelos quais acreditamos que a madeira deverá fazer parte dos planos para a sua futura casa:

  1. O futuro da certificação energética

Ao longo das últimas décadas, têm surgido medidas para regular o impacto humano no nosso planeta, sendo a mais recente medida, anunciada pela diretiva europeia, denominada por NZEB (nearly zero energy building).

A revisão da diretiva faz referência a um ideal de edifício “com um desempenho energético muito elevado em que as necessidades de energia sejam quase nulas ou muito pequenas“. Estas exigências entram em vigor em 2020, devendo os edifícios do estado ser os primeiros a mostrar estas características já no corrente ano de 2018.

É precisamente neste campo que o conceito de casas passivas entra em jogo, por obedecer a um conjunto de princípios que permite obter uma elevada eficiência energética e em que a madeira desempenha um papel de extrema importância, conforme explicamos no ponto seguinte.

  1. Isolamento térmico e poupança de energia

Ao contrário de alguns materiais usados na construção, como o aço e outros materiais inorgânicos, a madeira apresenta-se como um fraco condutor térmico e, por isso, ideal para o isolamento térmico.

A sua baixa variação comportamental permite que as perdas (ou ganhos) de calor sejam minimizadas, criando um conforto térmico na habitação e eficiência energética que não são possíveis de atingir usando outros materiais tradicionais como o betão. Os sistemas de aquecimento (ou arrefecimento) tornam-se obsoletos e puramente opcionais, tendo um natural impacto na sua conta de gás e luz ao fim do mês.

Painéis de isolamento asseguram um conforto térmico ímpar

 

  1. Esteticamente sem limites

A única limitação em termos construtivos dos sistemas em madeira é a nossa própria imaginação. A versatilidade de planeamento e execução é igual ou superior aos métodos convencionais, com a vantagem de o resultado final ser esteticamente – e perdoem-nos o a preferência – mais apelativo e único.

Esta versatilidade aufere aos arquitetos superpoderes criativos para a projeção de estruturas que se destacam pela sua originalidade e unicidade.

Fale connosco – nós ajudamos a derrubar as barreiras da imaginação e a tornar realidade aquilo que em pouco tempo chamará, de sorriso largo e coração cheio, “a minha casa”.

Aqui ficam alguns exemplos espalhados pelo mundo fora, para aguçar o seu apetite e criatividade.

  1. Seguro, leve, robusto e durável

Uma das muitas razões pela qual a madeira é usada ainda nos dias de hoje, apesar dos exponenciais avanços tecnológicos, prende-se à sua durabilidade e segurança. O facto de as suas propriedades físicas permitirem algum grau de maleabilidade permite à madeira adaptar-se a mudanças nas fundações dos edifícios sem causar danos à sua estrutura. Já o betão, apresenta uma composição rígida e sem flexibilidade, o que leva ao surgimento de fissuras ou até mesmo desabamento da estrutura.

Em regiões em que o solo é frágil ou de atividade sísmica, a madeira surge como o material de eleição para reforçar a segurança e durabilidade dos edifícios.

  1. Conforto acústico

Ainda que não funcione enquanto isolador acústico perfeito, as propriedades físicas da madeira permitem com que as ondas sonoras sejam absorvidas, diminuindo por isso o efeito de eco no interior da estrutura.

Não é por acaso que os melhores anfiteatros em termos acústicos são construídos em madeira.

Pavilhão Atlântico – uma referência a nível nacional para concertos e conferências

  1. Sustentável e ecologicamente responsável

A madeira é um recurso renovável e inesgotável, desde que fornecida por uma entidade com uma gestão responsável que assegure a reflorestação.

A sua produção requer apenas outros recursos naturais, como o sol e água, e o seu processo de transformação requer níveis de energia baixíssimos, em comparação com materiais inorgânicos.

Para além disso, ajuda a proteger-nos face às alterações climáticas visto que absorve e retém no seu interior o CO2 presente na atmosfera.

  1. Rápido a construir – em pouco tempo é seu!

Os sistemas de woodframing (painéis de madeira) permitem com que sejam feitas modificações rápidas e fáceis durante e após o processo de construção, sendo o tempo de execução notoriamente inferior à alternativa tradicional.

Este são apenas alguns argumentos pelos quais asseguramos que construção em madeira não é apenas uma moda – é o futuro.

Fique atento à nossa página do facebook e acompanhe todas as novidades e informações que vamos publicando para os nossos seguidores.